fbpx
Neurovagos Saúde Bem estar Neurologia Neurofisiologia Pediatria

Hoje celebra-se o Dia Internacional do Preservativo!

O preservativo é o método mais conhecido, acessível e eficaz para se prevenir da infeção pelo HIV e outras infeções sexualmente transmissíveis (IST). Isto aplica-se ao sexo vaginal, oral e anal. Além disso, ele evita uma gravidez não planeada.

Preservativo Masculino vs Preservativo Feminino

O preservativo mais comum é o masculino, feito de látex e que deve ser colocado no pénis ereto antes da penetração. Também existe o preservativo feminino, embora não tão comum e prático mas com o tempo tem vindo a ter mais utilizadoras. É útil para as melhores que escolhem usar preservativo mesmo quando o seu parceiro não o quer. Este preservativo também pode ser feito de látex ou de borracha nitrílica e é usado internamente na vagina, podendo ser colocado antes do início da relação sexual, não sendo necessário aguardar pela ereção do pénis.

A ideia de que o preservativo diminui o prazer, provoca alergias, pode romper-se durante o ato e que causa desconforto,  é totalmente errada. O estigma de que o preservativo dimunui o prazer é errada, ele pode até aumentar o prazer, caso seja usada corretamente. Isso porque o preservativo diminui o atrito, prolongando, o tempo de penetração e o sexo acaba por durar mais tempo. 
Os preservativos mais comuns são realmente de látex e poderão existir pessoas alérgicas (isto uma minoria), pelo que hoje em dia para que todas as pessoas possam realmente estar protegidas e não o deixem de utilizar, existem opções sem látex e outras variadíssimas opções para cada caso.
Quanto ao preservativo romper-se, isso apenas pode acontecer quando é mal colocado ou já está próximo da validade. Isto porque quanto mais velho, mais desgastado o látex está e maior o risco de rutura.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

Algumas das doenças sexualmente transmissiveis são: SIDA, Gonorreira e a Sífilis.

A SIDA (síndrome de imunodeficiência adquirida) é uma doença infecciosa provocada pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH). O vírus é transmitido, maioritariamente, através de relações sexuais desprotegidas e ataca o sistema imunitário (responsável pela defesa do organismo), destruindo a nossa capacidade de defesa em relação a muitas doenças.

A Gonorreia é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Neisseria gonorrheae após uma relação sexual sem proteção. A bactéria penetra no canal da uretra, onde provoca uma inflamação local e infeção.

A Sífilis é uma doença infectocontagiosa causada por Treponema pallidum, Pode apresentar várias manifestações clínicas e diferentes estágios (sífilis primária, secundária, latente e terciária). Nos estágios primário e secundário da infeção, a possibilidade de transmissão é maior. Sintomas comuns incluem úlceras genitais, lesões cutâneas, meningite, doença aórtica e síndromes neurológicas.

Aconselhamos que utilize sempre preservativo durante as suas relações sexuais, principalmente quando troca de parceiro. É importante realizar análises e exames regularmente de forma a conseguir detetar eventuais doenças que possa contrair sem saber ou por não apresentar sintomas. É extremamente importante detetar e tratar o mais cedo possível não só pela sua saúde mas também evitar a transmissão a outras pessoas.

Caso queira tirar as suas dúvidas em relação a este método contracetivo ou outros existentes poderá marcar uma consulta com uma das nossas médicas de Clínica Geral. Nesta consulta também é possível realizar aconselhamento e acompanhamento familiar.

Neurovagos, a sua saúde é a nossa prioridade!